O Programa Saúde na Escola (PSE), política intersetorial da Saúde e da Educação, iniciou nesta segunda-feira, 18, a capacitação de professores em primeiros socorros nos estabelecimentos de ensino básico e recreação infantil do município de Piranhas. Os cursos são ministrados em parceria pelo grupamento do Corpo de Bombeiros e SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Alagoas.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Pablo Fabrício, a ação é uma medida preventiva e obrigatória estabelecida pela Lei n° 13.722 , popularmente conhecida como Lei Lucas, que determina capacitar parte dos professores e funcionários da instituição de ensino, para identificar e agir preventivamente em situações de emergência e urgência médicas, até a chegada de suporte médico especializado.

Nesta primeira etapa, a prefeitura de Piranhas estabeleceu um calendário para a execução da capacitação em primeiros socorros, uma vez que é fundamental que todos conheçam o protocolo de segurança. A instrução inicial deverá ocorrer entre os dias 18 a 22 de julho nas escolas municipais e a previsão é de continuidade desta frente de trabalho.

“É muito importante que os estabelecimentos escolares estejam preparados com instruções e ítens de segurança essenciais para salvar vidas. A prevenção inclui muito mais que conhecimento sobre os primeiros socorros, mas, também, estar equipado e preparado para diversas situações, como exemplo de engasgos, casos de mordidas e massagens cardíacas”, alertou a coordenadora do PSE, Amanda Ottero.

Para a gestão municipal, o curso de primeiros socorros marcou a manhã e tarde de professores e funcionários das creches Marinita e Nossa Senhora da Saúde e das escolas Alzira Mazzoni e Antônio Rodrigues, que contou com a presença do prefeito Tiago Freitas (MDB) para reforçar a importância do treinamento.

“Não mediremos esforços nessa ação conjunta entre secretarias municipais e Poder Executivo estadual, afinal, se podemos contribuir com a prevenção, evitando situações graves, faremos esse trabalho porque são situações que perpassam o ambiente escolar. São recomendações essenciais para salvar vidas”, afirmou Tiago.

O treinamento se dará até o final do mês de julho e a carga horária será determinada pelas Secretarias de Educação e Saúde de Piranhas.

Por Yela-Diane/Ascom.

  Município de Piranhas se destaca nas ações para conquista do Selo UNICEF